Para saber mais

Esta seção reúne conteúdos e iniciativas de Linguagem Simples no Brasil e no mundo. Contém os seguintes itens:

  • Cursos online
  • Palestras e encontros gravados
  • Grupos no LinkedIn (em português e em inglês)
  • Grupos brasileiros de pesquisa acadêmica
  • Iniciativas no setor público brasileiro
  • Iniciativas no setor público internacional
  • Organizações internacionais
  • Decisões judiciais com texto fácil de entender
  • Bibliografia
  • Bibliografia complementar

Outra boa fonte de conteúdo é nosso canal no Youtube. Lá, você encontra playlists sobre a Linguagem Simples no Brasil e no mundo, além de videos variados.

Cursos online

Palestras e seminários gravados

  • Palestra Só é acessível se der para entender, com Heloisa Fischer, no I Seminário Internacional de Acessibilidade Cultural
    Data e local: Maio de 2020, no Facebook do evento.
    Realização: Universidade Federal de Pelotas (UFPel).
    Tópicos abordados: Compreensibilidade textual, Linguagem Simples e Acessibilidade.
  • Webinário A experiência da Linguagem Simples no Governo do Ceará.
    Data e local: 11/08/2020, no YouTube do Íris Laboratório.
    Realização: Íris Laboratório de Inovação e Dados.
    Tópicos abordados: Compreensibilidade textual de serviços públicos digitais; Diretrizes de Linguagem Simples aplicadas em conteúdos digitais do governo; Como a Linguagem Simples está relacionada à UX (Experiência do Usuário); Desafios e aprendizados de uma multiplicadora de Linguagem Simples.
    Participantes: Heloisa Fischer, fundadora da Comunica Simples; Caroline Gabriel, advogada e servidora da Controladoria e Ouvidoria Geral do Estado do Ceará; Isabel Ferreira Lima, redatora e agente de Linguagem Simples do Íris LabGov; João Ricardo Gonçalves, engenheiro e gestor de projetos do Íris LabGov
  • Webinário Linguagem Simples e Poder Público.
    Data e local: 11/05/2020, no Facebook da Escola do Parlamento
    Realização: Câmara Municipal de São Paulo e Escola do Parlamento.
    Tópicos abordados: Reflexões sobre a importância de o setor público usar as diretrizes de Linguagem Simples para promover a igualdade, a cidadania e a resposta rápida em situações de crise.
    Participantes: Heloisa Fischer, fundadora da Comunica Simples; Daniel Annemberg, vereador e autor da lei que instituiu a Política Municipal de Linguagem Simples em São Paulo; Eduardo Tuma, vereador e presidente da Câmara Municipal de São Paulo; Maria Nazaré Lins Barbosa, procuradora-chefe da Câmara Municipal de São Paulo; Gustavo Dias, diretor da Escola do Parlamento.
  • Palestra Textos incompreensíveis fazem mal à cidadania, de Heloisa Fischer, na 5ª Semana de Inovação em Gestão Pública
    Data e local: 06/11/2019, em Brasília
    Realização: Escola Nacional de Administração Pública (Enap)
  • Mesa Como a linguagem pode ajudar o governo a se relacionar melhor com a sociedade?. no Encontro Internacional de Inovação em Governo.
    Data e local: 09/08/2019, em São Paulo.
    Realização: Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia de São Paulo, (011).lab
    Participantes: Heloisa Fischer, fundadora da Comunica Simples; Aura Cifuentes, Departamento Nacional de Planificación – Colômbia; e Vitor Fazio, Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia de São Paulo.
    A palestra de Heloisa Fischer, “Desafios da linguagem textual na comunicação pública”, começa aos 03’05” e vai até 18’14”.

Grupos no LinkedIn

Grupos brasileiros de pesquisa acadêmica

Linclab – Laboratório Interdisciplinar de Linguagem Cidadã
Grupo de estudos formado por professores e estudantes de pós-graduação da PUC-Rio e UFRJ. Aberto à participação de outras universidades.
Coordenação: Professora Erica dos Santos Rodrigues

Projeto Acessibilidade TT
Grupo de pesquisa do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).
Coordenação: Professora Maria José Bocorny Finatto

Iniciativas no setor público brasileiro

Iniciativas no setor público internacional

  • The Plain Language Action and Information Network, Estados Unidos
    Plataforma mantida por funcionários do governo norte-americano. Seu objetivo é difundir o uso da linguagem simples em agências e órgãos estatais. Disponibiliza toneladas de informações, incluindo diretrizes de escrita.
  • Estratégia de Lenguaje Claro, Colômbia
    Programa do governo federal colombiano.
  • Red de Lenguaje Claro, Chile
    Rede formada por 7 instituições públicas que trabalham juntas implementando ações para disseminar a Linguagem Simples no serviço público chileno.
  • Red Lenguaje Claro, Argentina
    Comunidade de órgãos públicos, redes e pessoas que promovem o uso de Linguagem Simples nos organismos de estado.

Organizações internacionais

  • Plain Language Association International (PLAIN), Canadá.
    Congrega profissionais no setor da linguagem simples em 20 países, que falam 10 idiomas diferentes. Advoga pela causa. Organiza conferência em anos ímpares.
  • Clarity International, Inglaterra.
    Tem foco no campo jurídico. Congrega profissionais em 50 países. Advoga pela causa. Organiza conferência em anos pares. Edita a publicação eletrônica Clarity Journal, bienal.
  • Center for Plain Language, Estados Unidos.
    Consultoria. Organiza a premiação Clear Mark Awards. Oferece serviços de treinamento.
  • International Plain Language Federation
    Grupo virtual. Reúne profissionais ligados às três organizações acima.
  • Plain English Campaign, Reino Unido.
    Consultoria. Surgiu a partir do movimento iniciado em 1979 por Chrissie Maher.
    Outorga o selo Crystal Mark para documentos de compreensão fácil e presta serviços de edição para os pouco compreensíveis).
  • Plain Language Comission, Reino Unido.
    Consultoria do pioneiro britânico Martin Cutts. Criou a certificação Clear English Standard. Oferece cursos on-line. Disponibiliza referências de material editorial sobre linguagem simples grátis.

Decisões judiciais com texto fácil de entender

Essas sentenças foram escritas com a intenção de serem lidas por qualquer pessoa. Evitam o “juridiquês”, sem necessariamente seguir as diretrizes de Linguagem Simples.

Bibliografia sobre Linguagem Simples

CUTTS, Martin. Oxford Guide to Plain English. Oxford: Oxford University Press, 2020.

FISCHER, Heloisa. Clareza em textos de e-gov, uma questão de cidadania. Rio de Janeiro: Com Clareza, 2018. Edição impressa esgotada. Ebook à venda na Amazon.

FISCHER, Heloisa. Só é acessível se der para entender. In: Acessibilidade cultural : atravessando fronteiras [recurso eletrônico]. Org. Desirée Nobre Salasar, Francisca Ferreira Michelon. Pelotas : Ed. da UFPel, 2020. ISBN: 978-65-86440-26-3.

FISCHER, Heloisa. Clareza em textos de e-gov, uma questão de cidadania. Rio de Janeiro: Com Clareza, 2018. Versão impressa esgotada. Ebook à venda pela Amazon.

FISCHER, Heloisa; MONT’ALVÃO, Claudia; DOS SANTOS RODRIGUES, Erica. O papel do texto na compreensibilidade de e-serviços. Revista ErgodesignHCI, [S.l.], v. 7, n. Especial, p. 207-219, apr. 2020. ISSN 2317-8876.

FISCHER, Heloisa; MONT’ALVÃO, Claudia; RODRIGUES, Erica dos Santos. Fator facilitador ou barreira para cidadãos acessar em e serviços: o papel do texto em governo eletrônico, p. 250-265 . In: Anais do 17º Congresso Internacional de Ergonomia e Usabilidade de Interfaces Humano-Tecnologia e o 17 º Congresso Internacional de Ergonomia e Usabilidade de Interfaces e Interação Humano-Computador. São Paulo: Blucher, 2019. ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/ergodesign2019-2.19

FISCHER, Heloisa; MONT’ALVÃO, Claudia; RODRIGUES, Erica dos Santos; ENGELKE, Antonio; “Compreensibilidade em textos de e-gov: uma análise exploratória da escrita do INSS“, p. 303-313 . In: Anais do 9º CIDI | Congresso Internacional de Design da Informação, edição 2019 e do 9º CONGIC | Congresso Nacional de Iniciação Científica em Design da Informação. São Paulo: Blucher, 2019. ISSN 2318-6968, DOI 10.5151/9cidi-congic-1.0306

Bibliografia complementar

FISCHER, André. Manual Prático de Linguagem Inclusiva. São Paulo: Edição do autor, 2020.

RODRIGUES, Bruno. Em busca de boas práticas de UX Writing. Ebook Amazon, 2019.

Vai falar sobre pessoas com deficiência? Saiba usar as palavras!. Artigo no site Gadim Brasil – Mídia e Deficiência.

GARCIA, A., Mineiro, C. & NEVES, J. (2017). Guia de Boas Práticas de Acessibilidade, Comunicação Inclusiva em Monumentos, Palácios e Museus. Lisboa: Direção Geral do Património Cultural (DGPC) & Instituto do Turismo de Portugal. URL: http://www.patrimoniocultural.gov.pt/static/data/publicos/acessibilidade/guiacomunica caoacessivel_inclusiva.pdf

GARCÍA MUÑOZ, O. (2013). Lectura fácil: Métodos de redacción y evaluación. Real Patronato sobre Discapacidad, Ministerio de Sanidad y Servicios Sociales.

search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close